BOMBA, CANHÃO,BAZURCA,MORTEIRO AK-47,ENFIM TIROTEIO DE TODOS OS LADOS,PESQUISA QUE MOSTRA FALHAS GROTESCA VIROU CHACOTA,TEM GENTE ALGUNS ELEITORES QUERENDO GANHAR NO GRITO FOI VERGONHOSO FAMOSO MIGUÉ DAS PESQUISAS QUE SEMPRE ACONTECEU NO MARANHÃO

O Grupo JP, responsável pela pesquisa realizada pelo Instituto JPesquisa, emitiu nota através do blog O Informante, assumindo um erro de 244 entrevistas a mais do que a informada ao TSE – Tribunal Superior Eleitoral, e justificou, afirmando tratar-se de “erro de digitação”.
Na nota, ao apresentar duas tabelas para justificar a correção, o Instituto erra novamente, o que fica claro no print que ilustra a nossa matéria. Na tabela 1, o Instituto diz que houve um erro de digitação e apresenta o total correto, como se fosse 73 entrevistas para a Região Sul. Logo abaixo, na Tabela 2, a Região Sul já aparece com 72 entrevistas.

Após verificar inconsistência na justificativa, o blog Maramais fez questão de revisar os dados informados ao TSE, e achou mais erro.
Na Região Oeste, a soma de todos os questionários é igual a 328, já na tabela informada pelo Grupo JP, na nota de esclarecimento, esse número salta para 329.

Quanto mais o Instituto tenta se explicar, mais inconsistências aparecem
A novela dos enxertos, ou erro de digitação, como diz o Instituto, deve parar na Justiça Eleitoral, Pesquisa com “enxerto” que apontou liderança de Brandão, custou R$ 42 mil reais A pesquisa do Grupo JP que apontou suposta liderança do vice-governador Carlos Brandão, realizada em 60 municípios e que deveria ter ouvido 1.600 eleitores, custou a bagatela de R$ 42 mil reais.
A informação é do próprio Grupo JP e está no site oficial do TSE – Tribunal Superior Eleitoral.

Ainda de acordo com informações dadas pelo Instituto de Pesquisa, o próprio Grupo JP, contratou, realizou e divulgou a pesquisa que garante liderança de Brandão. Outro dado curioso tem origem na Receita Federal. Apesar de ter pago R$ 42 mil reais pela Pesquisa, o capital social da empresa é de apenas R$ 10 mil reais.

Bomba: Pesquisa que aponta liderança de Brandão teve “enxerto” de 244 formulários

Pesquisa divulgada pelo Jornal Pequeno que aponta uma suposta liderança do vice-governador Carlos Brandão, deve virar pano para uma novela que pode resultar em ação na Justiça Eleitoral.
De acordo com o plano amostral informado pelo JP e assinado pela Estatística Lorena Maurícia Neris Silva, foram entrevistados 1600 eleitores em 60 cidades maranhenses. Até aí, tudo certo. Acontece, que quando é feita a soma de todas as “supostas” entrevistas, cidade por cidade, esse número chega a 1844, cerca de 15% a mais de questionários do que foi informado ao TSE – Tribunal Superior Eleitoral.
Coincidência ou não, essa foi a única pesquisa até agora em que o vice-governador aparece na frente, e justo com a contradição, ou como estão dizendo, “enxerto” de 244 supostos questionários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *